BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Divagando: "Para sempre", amizade e um pouco de mim...


Eu cresci, como todas as crianças, ouvindo as mais belas histórias. Contos de fadas conhecidos como A Bela e A Fera - o meu preferido até hoje -, Cinderela, Branca de Neve e A Bela Adormecida e outros não tão conhecidos como A Bela Vassilissa, Branca de Neve & Vermelha de Rosa e Florinda & Yoringal construíram a minha infância... Todos eles, ou quase todos, terminados com a mesma célebre frase:

"E eles viveram felizes para sempre".

Cresci com meus sonhos povoados por príncipes montados em cavalos brancos, a ideia de que o amor vence todas as diferenças e, principalmente, com o desejo de encontrar um grande amor com quem eu poderia partilhar o meu "felizes para sempre".

À medida em que crescia, tirava um pouco as fantasias dos meus pensamentos, começando a conhecer o mundo em que vivemos e percebendo que, infelizmente, a realidade em nada se parece com os contos de fadas. Com o tempo, minhas crenças foram sendo esquecidas ou modificadas e, ao mesmo tempo, novas foram nascendo.

Foi então que eu conheci outra célebre frase... "Seremos amigas para sempre!". Não sei dizer, na realidade, quantas vezes já ouvi e pronunciei essas palavras... Quando somos crianças, o "para sempre" parece algo tão distante e sem importância que acabamos por banalizar esta promessa. O que não nos falta são amigos! Em um dia temos uma melhor amiga "para sempre", no dia seguinte, outra tomou o seu lugar.

Essa é uma das coisas mais fáceis da infância. Não nos importamos com "grupos", popularidade ou "para sempre". Somos todos grandes amigos e nosso único objetivo na vida é a diversão.

À medida em que crescemos, começamos a perceber o valor de uma amizade verdadeira. Já não falamos com todo mundo, algumas pessoas nos excluem de suas vidas mesmo sem nunca terem trocado uma palavra conosco e as amizades começam a durar mais tempo. Mas, na minha humilde opinião, não existe fase em que a amizade é mais importante do que na adolescência.

É quando os grupos são mais bem definidos, ser aceito é importante, você sente que precisa encontrar o seu lugar. Você precisa ter amigos, precisa namorar, precisa se conhecer, se descobrir, se entender e, mais importante que tudo, se aceitar. Eles cobram de você cada vez mais e você não sabe se é capaz de atender às expectativas de todos, por mais que se esforce. Você não quer passar mais tempo com a sua família, mas, ao mesmo tempo, precisa de alguém com quem passar o tempo. Você não gosta de conversar com os seus pais, mas sente a necessidade de ter alguém para ouvir os seus problemas e lhe aconselhar.

Você precisa de amigos.

Mais do que isso, você precisa de um melhor amigo.

Aquilo que na infância pareciam palavras bobas ditas após uma tarde de brincadeiras especialmente divertidas agora ganha um significado.

Voltando a mim... Não sou diferente do que acabei de falar. Falei, na realidade, baseando-me em mim mesma e - obviamente - em meus amigos. Foi quando entrei na adolescência que comecei a procurar uma amizade verdadeira... Alguém que me aceitasse como eu era, sem me pedir para mudar. Uma companhia para todos os momentos, bons ou ruins, fáceis ou difíceis, para rir e para chorar.

E foi nessa busca que descobri alguns amigos verdadeiros que guardo com carinho no meu peito. Descobri diversas pessoas adoráveis, que sempre estiveram (e estão - ou não) ao meu lado para me dar apoio quando eu mais precisava. Pessoas que gostaram de mim mesmo quando nem eu conseguia me suportar. Aprendi o verdadeiro significado da palavra "amizade". Aprendi o significado de "amor incondicional" e parei de relaciona-lo unicamente ao amor romântico e ao amor materno.

E outra conhecida frase me foi apresentada...

"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o 'pra sempre' sempre acaba?"

E aquela velha história se repete... Quando tudo está perfeito, algo tem que desmoronar. A Lei de Murphy não falha. Grandes amizades são a melhor coisa que alguém pode ter. E é inegável que, no final, elas nos modificam mais do que podemos imaginar. Grandes amizades, no entanto, exigem um grande cuidado. São frágeis. Uma palavra pode destruir algo que foi construído durante anos.

E grandes amizades são comos cristais: Depois de quebrados, jamais serão os mesmos.

Um gesto simples, muitas vezes impensado e sem intenção de magoar ninguém, pode destruir a confiaça de alguém. Uma palavra pode ferir. Um silêncio pode destuir algo bonito e que durante anos foi cultivado. É como um castelo de cartas: Quanto maior ele fica, mais cuidado exige, pois o menor deslize leva toda a construção ao chão.

E não existe "para sempre" que conserte o coração despedaçado.

E chegamos, então, às grandes perguntas que rondam minha mente por dias e noites: O que significa esse "para sempre", afinal de contas? Não era para ser eterno? Então, como chega ao fim?

Pensei durante muito tempo e tudo que consegui foram mais perguntas e algumas teorias. Acho que, no final das contas, o "para sempre" tem um tempo determinado, sim... O tempo do coração.

Interpretem isso como quiserem.

Beijo grande,
Becca. :*

3 sorriso(s) a mais no meu rosto :D':

Rafa Cullen disse...

*-------------* perfayto, como sempre *-* e essa música me persegueee O_O *em choque* Pois é, amizades são tudo. o que eu faria sem vc e outras pessoinhas tão maravilhosas que colorem minha vida? ♥ beijinhos ;*

Becca disse...

Own... Você sabe que amovocê. *-* A lerda que faz do meu mundo um lugar mais feliz. :D <3

Milla Sullivan disse...

eu nao sei o q seria d mim sem minhas amizades,talvz nada. Te amoo ♥
bjoo