BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Caro estranho...


Pai... Pai? Será que realmente posso te chamar assim? Sim, foi graças a você que nasci. Mas, em meu coração, você não é o meu pai. Comecemos novamente, então:

Caro estranho,

Sinto muito tomar o seu tempo. Prometo que tentarei ser breve. Sei, sim, que não deveria te escrever... Deveria te deixar em paz. Ignorar a sua existência do mesmo modo que você ignora a minha. Mas já faz algum tempo que quero te dizer algumas coisas... E hoje sinto que não posso mais esconder, fingir que não me sinto dessa forma.

Desde pequena, sempre pensei em você como um herói. O meu herói. Aquele que deixou sua cidade, seu lar... Tudo... Em busca de algo melhor. Esperava por você... Não te pedia para voltar - apesar de querer que voltasse -, mas queria te ver. Falar com você. Conhecer o meu pai.

Eu cresci sem um pai.

Todos os anos, meus colegas apareciam sorridentes arrastando homens pelas mãos e desejando-lhes um feliz dia dos pais... Eu? Eu não tinha um pai. No começo, não me incomodava... Saber que você existia era suficiente. E eu acreditava cegamente quando me diziam que você me amava.

Com o tempo, no entanto, a situação começou a se tornar incômoda. Fazia, junto com meus colegas, músicas, poesias e danças... Mas, ao contrário deles, não recebia um abraço carinhoso e orgulhoso do homenageado.

E quando me pediam para falar ou escrever sobre os meus pais? Como, me diga... Como eu poderia falar ou escrever a respeito de alguém que nunca conheci?

Os "parabéns" em meu aniversário e os "feliz natal" mantinham uma chama de esperança acesa em meu peito. Você sentia minha falta... Também queria me ver, eu sabia disso. Em algum lugar do meu coração infantil, da minha mente pura e inocente, eu tinha essa certeza.

Mas o tempo passou.

Os vestidos foram sendo substituídos por jeans e camisetas. Os cabelos foram soltos. A sandália foi trocada por um All Star. Eu já não tinha medo do escuro. Você não viu nada disso acontecer. Os amigos mudaram, a aparência mudou, as opiniões também.

E, mesmo que eu ainda guarde uma criança dentro de mim... A garotinha cresceu.

E viu, finalmente, que o seu "grande herói" não era, no final das contas, tão bravo e heróico assim. Que ele, na verdade, não voltaria. Nunca.

Percebi que teria que me adptar à sua ausência.

Ganhei o melhor presente que alguém poderia ter me dado: Ganhei um pai. Uma nova figura paterna que em nada se parecia com você. Alguém que me deu tudo aquilo que você nunca se dignou a me dar: Carinho, atenção, preocupação... Amor.

Mesmo assim, ainda desejava te encontrar. Desejava conhecer o homem com quem diziam que eu tanto me parecia. Esperava seus telefonemas - que já não vinham. Esperava as respostas aos meus e-mails... Mas elas não chegavam.

Depois de todo esse tempo... De muito sentir e refletir... Depois de encarar toda a mágoa e toda a frustração... Sabe a que conclusão cheguei?

Que já não me importo.

Não desejo o seu mal, mas não me preocupo mais em rezar para que você responda às minhas tentativas frustradas de entrar em contato. Não esqueci de você, mas já não sinto a sua falta. Não espero mais ligações ou e-mails, apesar de saber que responderia caso você tomasse a iniciativa. Não sei se ainda quero te ver, mesmo sabendo que nunca teria coragem de te dizer isso.

Você apenas deixou de ser alguém com importância significativa em minha vida - a vida da qual você nunca procurou fazer parte.

Se quiser voltar... Se algum dia lembrar que tem uma filha... Estarei disposta a lhe estender a mão, esquecer as mágoas e perdoar os erros. O que passou... Passou. Se não quiser... Para mim tanto faz. Não me importo mais. Como já disse, o que passou... Passou.

E, se você não está em meu presente, tenha certeza de que não irei te buscar em meu passado.

Adeus.
Com grande respeito,
sua filha.

5 sorriso(s) a mais no meu rosto :D':

Kiki disse...

Simplesmete perfeito, fiquei sem palavras!
Admito que até chorei, tu não sabe como seu texto me afetou, eu sei o que é esperar por uma pessoa que você sabe que nunca irá chegar.."E, se você não está em meu presente, tenha certeza de que não irei te buscar em meu passado." Parabéns, belíssimo texto.

Becca disse...

É realmente horrível essa sensação... Confesso que também chorei enquanto escrevia. Espero que a gente consiga deixar isso pra trás um dia. :/ E muito³ obrigada pelo seu comentário e pelos elogios! *-*

Rafa Cullen disse...

hey. eu sei que vc provavelmente vai dar um pulo de tres metros quando vir que eu comentei, já que eu não devia estar no pc, e tals, mas blz, desde quando eu sigo as regras? vc sabe que não sigo.
sobre o seu texto. muito lindo. e muito triste tbm. de uma coisa tenha certeza: ele perdeu muito mais do que você em estar ausente da sua vida. perdeu de ver a menina maravilhosa que você é. ele perdeu de ter uma filha incrivel, de ter ao lado dele uma das garotas mais incriveis que já conheci. não chore, ninguém merece suas lágrimas, e o mundo ganha mais com o seu sorriso.
teamo♥
beijinhos ;*

Becca disse...

*dando um pulo de três metros* Tá, eu sei que você não segue as regras... Mesmo assim, foi meio... Chocante. Já que tenho esperando dia e noite que você entre. :/ CARAAAAN, que saudade de você! T_T E muito obrigada pela força. Você é maravilhosa, saiba disso. ^^ Amovocê ♥ ;**

Lua M. disse...

Que texto lindo&triste
Gostei *-*
:*